"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

quarta-feira, 23 de março de 2011

origem geográfica do regime moribundo












XVIII Governo Constitucional:

Primeiro-ministro, José Sócrates ----------------------------------------------» Covilhã (e não Alijó)
Ministro da Presidência do Conselho de Ministros: Pedro Silva Pereira -----» Lisboa
Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros: Luís Amado --------------» Porto de Mós
Ministro de Estado e das Finanças: Fernando Teixeira dos Santos ---------» Maia
Ministro da Defesa Nacional: Augusto Santos Silva -------------------------» Porto
Ministro da Administração Interna: Rui Pereira -----------------------------» Miranda do Douro
Ministro da Justiça: Alberto Martins -----------------------------------------» Guimarães
Ministro da Economia, Inovação e Desenv. : José Vieira da Silva ---------» Marinha Grande
Ministro da Agricultura, Desenv. Rural e Pescas: António Serrano --------» Beja
Ministro das Obras Públicas: António Mendonça ---------------------------» Estoril (o do TGV Lx-Madrid)
Ministra do Ambiente e Ordenamento do Território: Dulce Pássaro -------» Oliveira do Hospital
Ministra do Trabalho e da Solidariedade Social: Helena André ------------» Paço de Arcos
Ministra da Saúde: Ana Jorge -----------------------------------------------» Lourinhã
Ministra da Educação: Isabel Alçada ----------------------------------------» Lisboa
Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior: Mariano Gago ---------» Lisboa
Ministra da Cultura: Gabriela Canavilhas ------------------------------------» Sá da Bandeira(Angola)
Ministro dos Assuntos Parlamentares: Jorge Lacão -------------------------» Portalegre


contabilidade:
Grande Norte (Norte do Mondego) ----------» 4 ministros
Centro-Sul  (Sul do Mondego) ---------------» 12 ministros
Àfrica------------------------------------------» 1 ministra

Distrito de Lisboa--------------------------» 6 ministros (3 Lisboa, 1 Estoril, 1 Paço de Arcos, 1 Lourinhã)
Distrito de Leiria (contíguo ao de Lx)-----» 2 ministros (1 Porto de Mós, 1 Marinha Grande)
Distrito do Porto---------------------------» 2 ministros (1 Porto, 1 Maia)


se a isto juntarmos ainda o facto de que muitos ministros não-lisboetas, cresceram, estudaram ou viveram precocemente em Lisboa, como a Ministra Gabriela Canavilhas ou o próprio Rui Pereira Ministro da Administração Interna e judeu-maçon, é caso para perguntar se estes governantes são representativos de um país onde metade da população ou mais, vive acima de Coimbra...
o regime não é afunilado, centralista...e sulista?  quem foi o inconsciente que disse que a maioria dos governantes vem do Norte??

5 comentários:

Anónimo disse...

A wikipédia diz que o Sócrates nasceu em Vilar de Maçada, concelho de Alijó.

Já sabemos que nem tudo o que se escreve na wikipédia é válido, mas onde foste buscar que ele nasceu na Covilhã?

Anónimo disse...

Aliás, a página em Inglês da wikipédia até diz isto:

"(...)José Sócrates was born in Porto on 6 September 1957, and was registered as a newborn in Vilar de Maçada, Alijó municipality in northeastern Portugal"

...e cita este site como referência:
http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=312711

Terá algum fundamento?

Thor disse...

mesmo que tenha nascido em Vilar de Maçada (que não é claro) foi logo adoptado pela Covilhã, daí que nunca viveu em Alijó e sim Covilhã e depois Lisboa...

tens aqui 4 fontes "avulso" e acientíficas, com uma pesquisa que fiz no google.

http://www.google.pt/#sclient=psy&hl=pt-PT&source=hp&q=%22s%C3%B3crates+%C3%A9+da+covilh%C3%A3%22&aq=f&aqi=&aql=&oq=&pbx=1&fp=258c2e79bb65a8d6


e ainda, da própria wikipedia:

"Educação
José Sócrates estudou nas escolas básicas e na Escola Secundária Frei Heitor Pinto, situadas na Covilhã, cidade onde viveu na sua juventude."

Vimara Peres disse...

Ainda bem que esses porcos são na maioria do sul, e os restantes 4 aquilo que fizeram bem que podem emigrar.

Vimara Peres disse...

Vamos aguardar pelas novas eleições, mas a merda vai ser a mesma o cheiro e que vai ser diferente, o povo anda cego vai continuar a votar na escumalha, não há coragem para mudar.
PNR é a solução