"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

segunda-feira, 23 de maio de 2011

antinazismo - a religião do séc.XXI

Simpatia por Hitler foi mal vista

Lars Von Trier já não é bem-vindo em Cannes

A simpatia por Hitler valeu a Lars Von Trier um sinal proibido em Cannes. O cineasta foi declarado persona non grata pela direcção do festival de cinema francês, depois de ontem assumir-se “nazi” e declarar que compreendia e tinha simpatia por Hitler.

“O conselho de administração condena muito fortemente os seus comentários e declara Lars Von Trier persona non grata no Festival de Cannes, com efeito imediato”, disse em comunicado a direcção do festival, citada pela AFP.

A história começou ontem, durante a apresentação da nova película do dinamarquês, Melancholia, um filme-catástrofe protagonizado por Charlotte Gainsbourg e Kirsten Dunst, que está em competição no festival.

"Eu compreendo Hitler. Sei que fez coisas más, sem dúvida, mas posso imaginá-lo sentado no seu 'bunker', na parte final", disse na conferência de imprensa. Apesar do moderador da sessão ter tentado desviar a conversa, Lars Von Trier continuou. “É claro que não defendo a II Guerra Mundial, nem sou contra os judeus. Defendo-os, mas não em demasia, porque israel é verdadeiramente irritante."

O realizador acabou por pedir desculpas mais tarde. "Se ofendi alguém com as minhas declarações desta manhã, peço sinceras desculpas. Não sou nem anti-semita, nem racista, nem nazi." Mas a tentativa de reconciliação já veio tarde.

Hoje, o ministro da Cultura francês criticou duramente o dinamarquês. “É uma vergonha, é inaceitável”, disse Frédéric Mitterrand numa conferência de imprensa, à margem de uma reunião em Bruxelas, com os seus homólogos da União Europeia.

O filme de Von Trier mantém-se em competição. Um participante da reunião do conselho de administração disse à AFP que foi pedido ao realizador para ser discreto. “Se ele ganhar o prémio no domingo, ordenou-se que não venha recebê-lo”, disse a fonte.

Gilles Jacob, presidente do festival, convocou esta quinta-feira de manhã a reunião extraordinária do conselho de administração para se decidir quais as sanções a aplicar ao realizador.

“O Festival de Cannes oferece aos artistas de todo o mundo uma tribuna excepcional para apresentarem as suas obras e defenderem a liberdade de expressão e criação” e “e arrepende-se profundamente que esta tribuna tenha sido utilizada por Lars Von Trier para se exprimir com declarações inaceitáveis, intoleráveis, contrárias aos ideais de humanidade e de generosidade que regem a própria existência do festival”, defenderam os responsáveis no comunicado.

FONTE

15 comentários:

Anónimo disse...

"Diante de todo o sofrimento que a França passou na segunda guerra mundial, esse homem deveria ter tido um pouco de bom senso antes de abrir a boca."

Acredita, que a França e os Franceses sofreram muito mais desde que a imigração em massa começou.

Pergunta às Francesas, que cada vez são mais e mais violadas, agredidas e mortas por imigrantes violentos do 3 mundo.
Pergunta aos pais, que cada vez mais tiram os filhos de escolas com maioria imigrante.
Pergunta às pessoas que andam na rua, que sofrem com a violencia dos imigrantes. Que têm medo de andar nas ruas. Pergunta aos que tiveram de mudar de casa, de bairro.

Para ja nem falar, que actualmente a França, de Francesa pouco tem. É so andar nas ruas e vemos que aquilo de França já nao tem nada, ou apenas tem os edificios, ja que a população, enfim...
Foi como se tivessem perdido uma guerra e sido ocupados pelo invasor.

Portanto sim, a França sofreu muito quando o nazismo perdeu e a imigração em massa começou. A França morreu, está morta.

Até alguns combatentes Franceses disseram, andamos nós a lutar contra os nazis, para actualmente o nosso país estar ainda pior, estar irreconhecivel e ser cada vez menos Francês, ter cada vez mais violencia, violações, assassinatos, atentados terroristas, etc. Isto para ja nem falar na degradação da economia graças à imigração que precisa de muitos subsidios e que não cria riqueza, empresas como os nativos.

Anónimo disse...

Urban warfare in Athens, Greece, after a Greek was killed by African immigrants. A glimpse into the future of Europe:

http://www.alternativeright.com/main/blogs/euro-centric/the-battle-of-athens/

Anónimo disse...

Zionists and their cronies operate White Slavery/ Human trafficking rings. You are not likely to hear abourt it in the Media.

It often involves the implantation of tracking devices in the eye sockets, so the victims cannot escape and can be moved with relative ease across borders, with no way to escape....since they can be easily tracked down electronically!!

The related crimes of healthcare racketeering, extortion, embezelment, involuntary movement with liquidation of assets, identity theft, are big money makers for those who operate White slavery rings.

So its not just about using slaves as farm hands or house cleaners, but all of the modern crimes that can generate money around modern slavery practices.

Anónimo disse...

An estimated 645,000 Africans were imported into the US for use as slaves. Compare that to the more than 1 million whites who where forced into slavery by Arab slave traders.

Anónimo disse...

The Ottoman Turks enslaved whites for hundreds of years.

Anónimo disse...

Arabs enslaved whites.

Anónimo disse...

The Ottoman empire ran a vast slave trade. This slave trade consisted highly of European women, sold to Sultans for a hefty price.

Anónimo disse...

http://www.africaresource.com/.../the-irish-slave-trade-forgotten-white-slaves/

Anónimo disse...

Jewish Slave Traders: Jews have been dominant in the slave trade since at least Roman times -- especially the trade in White slaves. Jewish slave dealers followed Caesar's armies everywhere -- into Gaul, into Germany, and into other northern lands -- eager to buy as slaves all of the captives of the Romans -- especially the female captives. Jews have remained dominant in the White slave trade until the present day -- although during the Middle Ages the Christian Church tried unsuccessfully a number of times to stop them, beginning in the fifth century with an edict by the emperor Theodosius II against Jews owning Christian slaves.

White Slave Trade Jews and the White Slave Trade by Dr. William Pierce


http://www.whiteslavetrade.com/default.htm

Anónimo disse...

Even today, whites are being bought and sold as slaves.

Nobody knows the extent of it because it has been going on non-stop through the ages and everybody looks the other way.

Anónimo disse...

«"Nobody knows the extent of it because it has been going on non-stop through the ages and everybody looks the other way. "

Of course, you know, it's not only girls, esp. white girls, but little girls and boys too.

And those that ry to stop it, are threatened of their lives!

There was a white woman in the U.S. that found out about it, and tried to organize a gov. branch to stop it. I read about it several years ago. But it was an uphill battle, because most of the Feds are in on the slavery ring.

The alphabet agencies and cops but up the stats of missing childrfen, but they know, and won't reveal to the public the REAL total, which is MUCH higher, or else the public will be up in arms.»

Anónimo disse...

"“The only way I could come up with hard numbers is to turn the whole problem upside down – figure out how many slaves they would have to capture to maintain a certain level,” he said. “It is not the best way to make population estimates, but it is the only way with the limited records available.”

Putting together such sources of attrition as deaths, escapes, ransomings, and conversions, Davis calculated that about one-fourth of slaves had to be replaced each year to keep the slave population stable, as it apparently was between 1580 and 1680. That meant about 8,500 new slaves had to be captured each year. Overall, this suggests nearly a million slaves would have been taken captive during this period. Using the same methodology, Davis has estimated as many as 475,000 additional slaves were taken in the previous and following centuries.

The result is that between 1530 and 1780 there were almost certainly 1 million and quite possibly as many as 1.25 million white, European Christians enslaved by the Muslims of the Barbary Coast."

Anónimo disse...

"The feds and Military are definitely involved. People (Men) who travel want to hire sex workers. They go through pimps/ madames/ third parties since they do not wan to be busted trading money for sex. These men who interact with the sex worker do not check to see if the worker is being paid. The pimp/ madame/ third parties do not pay the sex worker since no one is making them do so. To make matters worse, the sex worker cannot escape the pimp since he/ she is held involuntarily with a tracking device implant.

In a nutshell this is the global human trafficking problem that you hear about on television."

Anónimo disse...

pauloluiz41@hotmail.com

DE JESUS CRISTO AO COMPUTADOR>

Voltando aos primórdios da era cristã, em uma simples estrebaria, nascia um menino de família muito pobre. Segundo as escrituras do velho testamento Deus iria enviar um messias o qual viria ao mundo com a missão de salvar a humanidade. A história tem muitas vertentes, mas se convencionou apontar este menino o qual recebera o nome de Jesus como sendo o salvador prometido. Depois de mais ou menos trinta anos, este mesmo menino reaparece agora já um homem e da inicio a uma peregrinação pela palestina.
Jesus um homem muito inteligente, inteligência esta, a qual diferenciava muito das pessoas da época, Jesus tendo o dom da palavra, sendo bastante convincente iniciou arregimentando algumas pessoas para segui-lo, os quais passaram a ser posteriormente chamados de apóstolos. Jesus seguiu por uns anos a arrastar multidões as quais o ouviam atentamente. Suas parábolas mexiam muito com o sentimento do povo, para eles um homem falando em igualdade, em amar o próximo como a ti mesmo, para eles era novidade, pois naquele tempo se praticava a escravidão a qual era uma coisa normal. Ao mesmo tempo as quais suas parábolas agradavam alguns, desagradavam outros e assim começou a polêmica. O movimento relacionado a Jesus começou a se expandir, e o poder dominante da época via aquilo como uma afronta, um risco para eles.
O poder dominante cometeu um erro levando o messias para o sacrifício acabou o transformando em um mártir, a partir daí o movimento que no inicio era bastante tímido acabou tomando um movimento gigantesco o qual continuou crescendo. O nome de Jesus e suas pregações foram bons, por um lado, mudou bastante o comportamento da humanidade, mas por outro lado abriu caminho para os aproveitadores que passaram a usar seu nome indevidamente. Em seu nome foram cometidas muitas atrocidades principalmente na idade média com a criação da santa inquisição, em seu nome foram proliferando vários seguimentos religiosos, em seu nome houve também muitas lutas e guerras sempre cada um puxando a brasa para sua sardinha. Na verdade transformando seu nome em um produto para ser comercializado.
Os séculos foram passando, as coisas, acontecendo o progresso foi se expandindo até chegar a nossa era, ou seja, século vinte um, era do radio da televisão e do computador.
Os aproveitadores os quais no passado não tinham meios de comunicação tão eficientes como hoje, tinham dificuldades de expandir seus negócios, mas hoje a coisa agigantou-se. Com o advento do radio e da televisão a coisa tomou proporções descomunais. A exploração do nome de Jesus está ás beiras da calamidade pública. Os aproveitadores conseguem através do radio e da televisão enganar tão bem os adeptos que não se pode pensar em tentar orientá-los para a compreensão do que é religião ou exploração, a lavagem cerebral é tão bem elaborada que as pessoas ficam completamente cegas.
Diante desta cegueira não conseguem ver ou raciocinar de uma maneira clara, ficam completamente dominadas sem poder de reação, transformando-se em verdadeiros escravos.
Com isso, os aproveitadores conseguem montar verdadeiros impérios de poder. Ganham dinheiro com tanta facilidade, chegam até a fazer inveja a muitas multinacionais. O pior de tudo e que no Brasil o qual é o país dos impostos, continua.

Anónimo disse...

Continuação de De Jesus Cristo ao computador

DEimpostos estes todos exorbitantes, mas para as igrejas não há nenhum imposto a arrecadação e livre, tudo é lucro, sendo assim nem o governo consegue impedir esta espécie de comercio explicito. Pode parecer estranho o estado não se manifestar, mas não é nada estranho é que o governo é conivente porque estes movimentos religiosos transformam o povo em conformados e esperançosos, sendo assim este povo que espera as benesses das igrejas deixam o governo em paz.

Paulo Luiz Mendonça autor do livro Crônicas, indagações e teorias.
http://pauloluizmendonca.judblog.com
Nota, se tiverem interessados em crônicas combatendo políticos corruptos e religiões fajutas, procurem na Google e só digitar Paulo Luiz Mendonça, tem mais de 100 trabalhos meus.