"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

o factor raça na 2ª eleição de um queniano






















como se pode ver acima, o factor raça foi determinante e decisivo na segunda eleição para a presidência dos Estados Unidos de um queniano-esquerdista-maçónico-islamista.
os negros, os lat(r)inos e os asiáticos, ou seja, as chamadas "minorias" unem-se todos para votarem em peso no seu queniano de eleição. no caso dos negros, então, chega a ser unanimista.
já os brancos, pese embora a preferência pelo candidato branco, dispersam-se e dividem-se mais, possibilitando assim que uma farsa queniana continue no poder, apesar de (ainda) serem a maioria da população do seu país.
moral da história: a raça conta mesmo e pesa muito, as minorias são racistas, ao contrário do que deixa a entender a "propaganda oficial". a tendência do ser humano é para preferir os seus, o seu semelhante, o mais parecido consigo, e só uma intensa lavagem cerebral, como aquela a que são submetidos os brancos, é que consegue ainda "equilibrar a balança".

2 comentários:

Thor disse...

ainda sobre Chernobyl:

http://www.taringa.net/posts/info/8958564/La-Verdad-De-CherNoByL.html

Anónimo disse...

http://amacada.blogspot.pt/2012/10/identitarismo-esperanca-ou-armadilha.html?showComment=1352467656695#c7178867589418536716