"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

a diferença entre fascismo e NS


2 comentários:

N disse...

Tem alguns pontos de vista interessantes, mas porém ele ainda está um bocado "verde" nisto. Eu conheço o canal dele há algum tempo e ele de vez em quando faz um vídeo interessantes.

Mas vamos lá ver:

Franco não era Fascista, era uma conservador de linha dura. Tanto que o Ramiro Ledesma Ramos e o José António Primo de Rivera se distanciavam dele ideologicamente. Nas palavras destes últimos: "Nós não somos conservadores porque não queremos conservar as injustiças nem o modo de vida burguês. Somos revolucionários mas não somos marxistas, somos revolucionários Fascistas."

Depois é preciso pesar na balança o que um gajo fez de errado e o que um gajo fez certo. Eu prefiro Hitler a Mussolini, mas daí a denegrir o Mussolini da forma que esse gajo está a fazer, não.


O NS foi de facto superior ao Fascismo no que toca à liberdade, pois o Fascismo via o estado como o principal de tudo, o homem devia servir a 100% o estado; já o NS via o estado como meio para formar o homem e a mulher perfeita e a ambos os sexos cabia a missão de criarem a sociedade perfeita.
O NS era por assim dizer mais humanista.

Foi também mais criativo do que o Fascismo.


O Estado tem que ser a nação politicamente organizada; mas quem criou o Estado em primeiro lugar foi o homem.
Por isso o homem(neste caso etnia) está acima do Estado, e só o deve servir enquanto este ultimo for a nação politicamente organizada.

Se o Estado não serve os interesses da etnia, e pior ainda, prejudica-os deliberadamente, então o Estado não passa de cimento, de algo somente mecânico desprovido de qualquer espiritualidade.

É esta concepção que mais diferencia o NS do Fascismo. No Fascismo o Estado está no topo, no NS é a raça/etnia que está no topo e o Estado apenas serve e só é legitimo enquanto servir a raça/etnia


O Fascismo pode ter algumas variáveis, mas eu sou mais Neo-Fascista que Fascista e mais NS que Neo-Fascista.

O Fascismo errou nas questões das liberdades individuais, coisa que o NS foi mais humanista.

O NS considero que foi uma superação do Fascismo, e este último foi uma superação do homem em forma de ideologia política.

Basicamente o que difere o Fascismo e o NS em questões de fundo, já que em matéria econômica andam muito perto mesmo, é sobretudo uma questão filosófica.

Para o Fascismo original o Estado era tudo, e nada podia estar fora do estado.
O Estado assumia-se como o criador de tudo.
Só que se é verdade que só um Estado forte pode dar condições para formar um povo de excelência, não é menos verdade que quem formou o Estado foi o homem.

E aqui é que reside a visão do NS como o homem sendo a criação de tudo.
O Estado no NS, tem que servir para potenciar o homem, e o homem deve servir o Estado que por sua vez o serve a ele como comunidade étnica.
O homem não pode ser escravo do Estado, nem confundir lealdade com submissão.

Mesmo para além da questão humanista, a nível estratégico numa visão mais "marcial" digamos, é mais vantajoso que a doutrina seja capaz de ser transportada mais a nível espiritual que a nível estrutural.

Pois em caso de captura do Estado por inimigos, ou até mesmo derrube do mesmo, seja por razões de guerra, catástrofes naturais de grande dimensão, ou até mesmo em casos de cenários pós-apocalípticos(doenças incuráveis a funcionar como epidemia a nível global ou pós-conflictos nucleares de grande dimensão), se a ideologia tiver cariz religioso e simbologia identitária que carregue toda a ideia da ideologia em si, o homem pode a qualquer momento, em qualquer lugar e em qualquer território, voltar a reerguer a doutrina NS.


O Fascismo começa por ser mais político que espiritual, e depois vai amadurecendo-se espiritualmente.
O NS foi um bocado o inverso.

Isto tem a ver com a cultura dos povos. Já os antigos Romanos afirmavam que o espírito dos Celtas e dos Germânicos era o espírito da liberdade.

Thor disse...

eu também acho que houve algum exagero na forma como ele denegriu o Fascismo a 100% e disse que não vale nada, além de generalizar o franquismo como se fosse Fascismo puro, estive para dizer isso no tópico. mas ele acaba por ter razão em muito do que disse. o Fascismo é uma doutrina mais "egoista", fechada, etnocentrica e isolada, enquanto o NS pensa de modo muito mais abrangente, pan-Europeu e até Mundial se for preciso. já o Fascismo ou franquismo e outras doutrinas apenas pensam na sua Nação ou pais e o resto pura e simplesmente não querem saber. e não pode ser assim que o nacionalismo é. as nações Arianas não podem pensar como ilhas isoladas e pensar apenas no seu umbigo.