"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

judeus marxistas no RU


Durante a era do comunismo, os judeus eram, quer influentes, quer desproporcionalmente representados nos partidos comunistas. O Partido Comunista da Grã-Bretanha (CPGB) não foi uma excepção a isso. Por volta de 1960, dois dos três cargos mais importantes do partido eram detidos por judeus. Na década de 1940, quase um terço de todos os secretários distritais do partido eram judeus. Até ao início dos anos 50, entre 7 e 10 por cento dos militantes do Partido Comunista (os seus quadros) eram judeus, apesar dos judeus representarem menos de 1 por cento da população da Grã-Bretanha. Quase todos os judeus comunistas vieram de um fundo imigrante do Leste Europeu.

- Jason Heppell, Dark Times, Dire Decisions: judeus e o comunismo, 2005



nomes? o mais famoso foi o judeu sionista (pró-israel) chamado Gerry Gable que vemos na imagem de cima, editor da revista "anti-fascista" "Searchlight", fundada em 1975 (imagem ao lado), por outro judeu comunista chamado Maurice Ludmer. outros nomes ligados ao partido foram Zelda Kahan (negadora do Holodomor), Theodore Rothstein (pai), Andrew Rothstein (filho), Phil Piratin, Sam Aaronovitch, Sam Lesser, Hedi Stadlen, Sue Slipman, Dora Montefiore, Ivor Montagu, Anita Halpin, Monty Goldman, etc, etc, quase todos vindos do Leste, sobretudo URSS, no século passado ou mesmo final do séc.XIX, e quase todos com passagens por outros partidos de esquerda e centro-esquerda. Alguns ajudaram a fundar o CPGB no ano de 1920.

8 comentários:

Anónimo disse...

http://skinheadsgalicia.blogspot.com.es/2009/04/franco-el-mas-grande-jefe-de-estado.html

Sob o judaico-franquismo tem essa ligação que demostra as ajudas do ditador espanhol a judeus ao tempo que assassinava milheiros de espanhois baixo a acusação de "vermelhos", muitas vezes falsa e por pura vingança.

Anónimo disse...

«Before 1800 all societies, including England, were Malthusian. The average man or woman had 2 surviving children. Such societies were also Darwinian. Some reproductively successful groups produced more than 2 surviving children, increasing their share of the population, while other groups produced less, so that their share declined. But unusually in England, this selection for men was based on economic success from at least 1250 , not success in violence as in some other pre-industrial societies. The richest male testators left twice as many children as the poorest. Consequently the modern population of the English is largely descended from the economic upper classes of the middle ages. At the same time, from 1150 to 1800 in England there are clear signs of changes in average economic preferences towards more "capitalist” attitudes. The highly capitalistic nature of English society by 1800 – individualism, low time preference rates, long work hours, high levels of human capital – may thus stem from the nature of the Darwinian struggle in a very stable agrarian society in the long run up to the Industrial Revolution. The triumph of capitalism in the modern world thus may lie as much in our genes as in ideology or rationality.»


Não admira que a Inglaterra se tenha tornado na maior potência politíco-económica do planeta no século XIX.

Thor disse...

"http://skinheadsgalicia.blogspot.com.es/2009/04/franco-el-mas-grande-jefe-de-estado.html

Sob o judaico-franquismo tem essa ligação que demostra as ajudas do ditador espanhol a judeus ao tempo que assassinava milheiros de espanhois baixo a acusação de "vermelhos", muitas vezes falsa e por pura vingança."


não admira, vindo desse marrano.
de um lado, os Comunistas financiados pela URSS, do outro, esse judeo-"fascismo".

Thor disse...

no marxismo, as empresas do grande capital, mal sofrem arranhões, tal como os donos das grandes fortunas...quem se lixa são as pequenas e médias empresas que têm que fechar ou então ser estatalizadas, porque não aguentam os impostos e taxas do governo marxista.

então, quem sai a ganhar são os donos do grande capital que perdem essa "concorrência" e ficam com o monopólio.

N disse...

"no marxismo, as empresas do grande capital, mal sofrem arranhões, tal como os donos das grandes fortunas...quem se lixa são as pequenas e médias empresas que têm que fechar ou então ser estatalizadas, porque não aguentam os impostos e taxas do governo marxista.

então, quem sai a ganhar são os donos do grande capital que perdem essa "concorrência" e ficam com o monopólio."

Repara na politica globalista...

É tal e qual,"socialismo" para os ricos,capitalismo para todos os outros..

Anónimo disse...

"The most precious possession you have in the world is your own people. And for this people, and for the sake of this people, we will struggle and fight, and never slacken, never tire, never lose courage, and never lose faith."

Adolf Hitler.

Thor disse...

o anónimo que trouxe essa citação do Hitler não era eu.

Thor disse...

http://www.jewwatch.com/jew-mindcontrol-anarchism.html