"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

sábado, 14 de dezembro de 2013

o que fica do «santo»...
























o "santo" canonizado pelos mérdia esquerdistas, não passou de um bluff. desde cantar "morte aos brancos" e "mata o Böer" ao lado dos judeus Kasrils e Slovo, a homícidios, actos de terrorismo e recusa de ofertas de paz, de tudo um pouco os mérdia escondem, para apresentarem o seu "mártir" como um "pacifista humanista".

3 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Enfim, mais um criminoso canonizado pela superclasse universalista. Mais um mito, mais uma mentira que será ensinada como verdade absoluta a gerações sucessivas de crianças brancas.

Entretanto, a minoria branca da África do Sul vai continuando a ser perseguida e brutalmente assassinada. Mas nem uma palavra sobre isso nos mé(r)dia ocidentais que elevaram este animal a herói dos nossos tempos e que o descrevem incansavelmente como um mártir altruísta que soube perdoar tudo a todos.

Se houver justiça neste mundo, hão-de um dia pagar bem cara esta mentira asquerosa. Esta e todas a outras, é claro...

Pedro Lopes disse...

"Entretanto, a minoria branca da África do Sul vai continuando a ser perseguida e brutalmente assassinada. "

Branca e preta.
Não te lembras do assassinato de centenas de mineiros pela policia, porque protestavam contra os baixos salários e precárias condições de trabalho?

Aquilo transformou-se numa selva.

Aqui há dias vi uns vídeos, feitos pela pedófila BBC, baluarte do politicamente correto em que uns pretos diziam que preferiam o antigo regime do aparteid.
Diziam eles que havia trabalho e havia paz e agora é só crime e miséria. O Gajo da BBC engoliu em seco.

Pedro Lopes disse...


Acabadinho de sair no jornal abolha.

http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=448446

No entanto esta noticia não terá qualquer destaque mediático.
É apenas uma escapadela que alguma fonte jornalística se atreveu a lançar, mas não haverá debates sobre isto como é óbvio, nem convocação de manifs.