"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

NS vs católicos





























"O catolicismo romano vestigial que Hudal e Papen haviam detectado em Hitler pouco mais era do que um invólucro vazio, desprovido de sentido. Os rituais nazis, com as suas cruzes gamadas e as suas catedrais de luz, não passavam de um arremedo hipócrita, tal como os discursos de Hitler, sempre tão ricos em alusões bíblicas; as suas invocações do divino não passavam de pura retórica, plena de ruído e de fúria (para fazer uma alusão ao volume seis das obras de Shakespeare, de que era proprietário), sem qualquer significado, uma retórica tão destituída de sentido como foi o calculado ou o espontâneo - não interessa para o caso - "amén" que chegou a proferir no final de um entusiástico discurso."

A biblioteca privada de Hitler















estes eram luteranos, não católicos.

9 comentários:

Gang2 Ervilha disse...

Quem disse isso ? Qual é o livro em que isso está escrito ?

Se acreditas que Hitler foi hipócrita nesse sentido, como esse personagem o afirma (que não são as palavras de Hitler nem nenhum escrito de Hitler!), mas sim uma insinuação de alguém que tenta fazer parecer Hitler como ele deseja que se pareça, então terás de admitir que Hitler foi provavelmente hipócrita em muitas outras coisas e que manipulou populações inteiras, milhões de pessoas, através da mentira. E sendo assim, então Hitler não passava de um mentiroso e manipulador. Então ?

Mas não existe nenhum livro denominado "Biblioteca Privada de Hitler" escrito por Hitler ou por um dos seus contemporâneos, seria bom saber de onde e quem escreveu isso, em que livro está isso, quem é o autor... só para vermos quem é o personagem autor dessa linhas. Será Timothy Ryback que escreveu isso ?

Os Luteranos são cristãos... eles não são outra coisa que cristãos.

Thor disse...

"Qual é o livro em que isso está escrito ?"


eu apresentei a fonte. o livro chama-se "a biblioteca privada de Hitler". agora, a página já não me lembro. o autor chama-se Timothy W. Ryrack.

Hitler não foi "hipócrita", eu também não sou cristão, mas já estive em igrejas. e até já me "benzi", embora tenha sido há muitos anos. isso não é "hipocrisia".

tudo bem, os luteranos são cristãos, mas há diferenças para o catolicismo romano, é uma dissidência que prega um bocado menos a submissão e um pouco mais a fortaleza.

mas Hitler não era cristão, de qualquer maneira. apenas "tolerou" o cristianismo e conviveu com o cristianismo, porque isso era inevitável num país de maioria cristã (fosse luterana ou católica)

Pedro Lopes disse...

"mas Hitler não era cristão, de qualquer maneira. apenas "tolerou" o cristianismo e conviveu com o cristianismo"

A questão do "cristianismo" não seria naquela altura a prioridade. A prioridade era combater os tentáculos do polvo judaico-maçónico, que já naquela época eram super poderosos. Já naquela altura conseguiam congeminar crises financeiras como a a 1929, que provocou milhões de mortos. Já nessa época conseguiam escravizar nações com a questão das dividas publicas.
Já nessa época conseguiam fomentar "revoluções" para tomar o poder, como através do comunismo, que estava já muito enraizado na Alemanha.

Porque preocupar-se com o cristianismo nessa fase? Quanto muito poderia ser uma questão a abordar no futuro quando esses males mais nefastos fossem eliminados.
E nem sei se a melhor via seria simplesmente banir o cristianismo ou se seria transformá-lo progressivamente em algo mais adequado ao povo Germânico e também a outros povos da Europa.

Thor disse...

sim, tentou-se a via do "cristianismo positivo", isto é, pegar no cristianismo e tentar transformá-lo em algo combativo em vez de amorfo, submisso, etc
mas promoveu-se acima de tudo o paganismo.

exacto, a questão do "cristianismo" não era prioridade alguma. essas coisas de "hipocrisia" ou "não-hipocrisia" só se colocam para quem mete o cristianismo no centro do Universo e da vida.

qual o problema se Hitler entrou em igrejas ou se benzeu sem acreditar naquilo?
ele não era cristão, não fazia do cristianismo o centro da sua vida, nem o "odiava" tão-pouco. era-lhe irrelevante.
a prioridade era uma frente unida e sólida no combate ao inimigo comum: o judeu.
sem divisões e questiúnculas "religiosas".

Gang2 Ervilha disse...

@Thor

«tudo bem, os luteranos são cristãos, mas há diferenças para o catolicismo romano, é uma dissidência que prega um bocado menos a submissão e um pouco mais a fortaleza.»

O Luteranismo, é mais Velho-Testamentário que o Catolicismo. Mais agarrado á letra, tem um traço mais judaico que o catolicismo por essa razão. Daí se ter derivado o Calvinismo, um derivado da Reforma Luterana, pró-usura, pró-capitalista. Max Weber explica bem isso. Calvino aliás era um cripto-judeu. O judeu consegue corromper tudo...

Thor disse...

pois, mas isso já foi depois.
porque o próprio Martinho Lutero denunciou (e bem) os judeus e o Talmud.

Gang2 Ervilha disse...

«pois, mas isso já foi depois.
porque o próprio Martinho Lutero denunciou (e bem) os judeus e o Talmud.»

Certo, mas não impede, se é verdade ou mentira resta a saber, que os judeus afirmam eles mesmos ter criado o protestantismo para dividir. Dividir para melhor reinar. Encontramos por exemplo, o sucessor de Lutero e companheiro deste aqui:

http://desatracado.blogspot.com/2015/08/o-calvinismo-e-de-origem-judaica.html?showComment=1449228170752&m=1#c4793156114158703720

@Santon

Se repararmos, os países mais resistentes contra a mundialização são os católicos. Olha só paras os países a maioria protestante... é a desgraça completa, a começar pela Alemanha, USA, Inglaterra e idem idem.

Thor disse...

quais "países católicos mais resistentes à mundialização"? isso não existe.
e o único motivo pelo qual a Alemanha, jewUSA ou jewUnited Kingdom são os piores (falta talvez a França católica) é precisamente porque são os países mais fortes e que a judiaria mais teme para um "renascimento", e daí também serem os mais ocupados. só isso.

seja como for, ninguém aqui defendeu protestantismo. o Hitler não era protestante. mas também não era católico, ao contrário do que se diz. eu estou-me pouco lixando para essas questiúnculas protestantes x católicos.
apenas disse que o Hitler não era católico e que na altura em que o NSDAP chegou ao poder, os votos não vieram da zona católica e sim da zona protestante. só isso. mais nada.
mas não defendo a dissidência protestante.

Thor disse...

"Hitler afirmou ele mesmo ser cristão católico. Não há como retornar a história. É afirmação da sua própria boca."

é mesmo? tenho sérias dúvidas de que ele tenha mesmo dito isso, e que não sejam falsas citações inventadas.
ele era de "esquerda" trabalhista e estava na Sociedade de Thule. improvável ser católico.
o pai dele era católico, e ele próprio quando era pequeno também foi, mas revoltou-se muito cedo.
aliás, ele inspirou-se em Nietzsche e no seu anti-cristianismo. o Hitler queria acabar com o cristianismo aos poucos, e houve padres que se queixaram do paganismo.
mas mesmo que Hitler tenha dito que era católico, de certeza que foi estratégia para conseguir o apoio da população, e não por seguir a religião.




"«eu estou-me pouco lixando para essas questiúnculas protestantes x católicos»

Então porque insistes em afirmar que Hitler não era católico (que não é verdade!) se te estás a lixar para essas questões ?"


quando disse que me estou a lixar, é para essa questão de saber quem é melhor entre o catolicismo e protestantismo, isso são questões lá do cristianismo, que não me interessa.
mas posso dizer que Hitler não era CRISTÃO - tanto faz ser católico ou protestante, ele não era nenhum dos dois.
e espero que esta conversa fique por aqui. tu dás demasiada ênfase a estas questões da religião e do cristianismo, parece que para ti é um ponto de honra tentares fazer do NS um movimento cristão.
opá, podes ser cristão e estares num movimento não-cristão na mesma. qual é o problema??
tens que fazer do NS cristão à força, só para te enquadrares melhor? já disse que o NS não era cristão, mas aceitava cristãos. não há problema nenhum ou incompatibilidade, desde que o cristianismo seja uma escolha pessoal e intíma, nada mais que isso.