"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

segunda-feira, 9 de junho de 2014

cristianismo em acção

O cardeal presidente da Comissão dos Episcopados da União Europeia (COMECE), Reinhard Marx, comentou assim os resultados das eleições europeias:

Declaração do Presidente da COMECE , o cardeal Reinhard Marx , sobre os resultados das eleições europeias:

Nas eleições europeias , a grande maioria dos cidadãos que participaram da votação deram os seus votos a candidatos pró-europeus. Isto permitirá que o Parlamento possa continuar o seu trabalho para o bem de todos os europeus, com homens e mulheres dedicados e competentes.
Um motivo de preocupação é o aumento relativamente grande de votos em partidos que rejeitam o projecto de integração europeia e que conseguiram até alcançar a maioria dos votos em alguns Estados-Membros, como a França , a Dinamarca e o Reino Unido. Alguns desses partidos não apenas são populistas mas são também nacionalistas e xenófobos, uma atitude que é inaceitável para os cristãos e que ameaça a convivência
pacífica dos povos.


FONTE

e mais aqui:
FONTE
FONTE
FONTE

eu, ao contrário de alguns, não estou preocupado em ser "delicado", nem ando a escolher palavras ou a tentar fazer "pontes" com uns e outros, para depois, a dada altura, deles dizer o pior pelas costas.
se há nacionalistas que ainda apoiam ou acreditam nesta gentalha (escumalha), então que não se queixem depois porque só têm o que merecem. por muitas desculpas que inventem e distorções que façam para se enganarem a si mesmos, a verdade é que a canalha católica está toda em peso contra o nacionalismo, pelo menos contra o nacionalismo étnico, que, no fundo, é o único que existe. e está toda em peso, porque a igreja quer inundar a Europa de imigrantes terceiro-mundistas numa lógica de angariar mais seguidores, uma vez que os Arianos papam cada vez menos as tretas católicas e cristãs.
os poucos cristãos decentes que ainda existem que abram mas é os olhos de vez e vejam a fraude que é este credo aberrante e intruso.

16 comentários:

Anónimo disse...


Os cristãos mais intelectualmente honestos, pelo menos deveria saber perceber que o Vaticano já foi há muito infiltrado pelas forças do mal, mais concretamente maçons e o vírus talmúdico.

Há um bispo inglês, que é negacionista do holoconto, negacionista do 11/Set, e que afirmava claramente que o Vaticano era um antro de corrupção e pedofilia.

Esse bispo obviamente foi excomungado. Mas o Vaticano promove a democracia e liberdade de expressão.

Ao menos os católicos que tentem seguir os lideres católicos considerados dissidentes. Nos dissidentes ainda há algumas coisas que se aproveitam.







Thor disse...

o cristianismo foi sempre assim. não é por ter sido "infiltrado".

aliás, essa história do vaticano ter sido infiltrado pela maçonaria, cheira-me a desinformação.
o que me parece é que a maçonaria desde os primórdios, teve sempre relações estreitas com o cristianismo.

as pessoas é que querem muito acreditar que é uma "luta do bem cristão", contra o "mal maçónico", mas as coisas provavelmente não serão assim.

se a maçonaria é judaica, o cristianismo não o é menos, se maçonaria é talmud, cristianismo é torah e etc, etc além de o cristianismo sempre ter tido judeus nas suas fileiras, desde o início.

Anónimo disse...

"o cristianismo foi sempre assim. não é por ter sido "infiltrado"."

Thor,

Eu julgo que as coisas não são assim tão simples.

Em tempos li umas coisas sobre a misteriosa morte do Papa João Paulo I, e pareceram-me consistentes. Ele não tinha qualquer doença, e morre subitamente sem grandes explicações.

Ao que parece ele quis fazer uma desratização de maçons dentro do vaticano, e combater a corrupção. E por isso foi envenenado.

Julgo também que antigamente muitos bispos e padres odiavam os maçons. Podes facilmente pesquisar isso na net.

Isto não é defender a Igreja do passado, ou do presente, ou seja lá o que for, é apenas tentar perceber alguma coisa num meio tão obscuro.
E claro, é uma religião não-nativa, e universalista que em suma favorece as causas do porco.

O que eu acredito, é que por a religião ser um grande instrumento de poder, os poderes mais malignos sempre tenham andado por lá a rondar, umas vezes obtendo mais influência, outras vezes menos.
Terá havido gente com boa qualidade dentro da igreja e gente do mais nojento que se possa imaginar.

Thor disse...

não vou responder, senão as ratazanas que andam aqui a sondar, vão dizer que eu sou "conflituoso" por tentar argumentar.

mas seja como for, deixo-te aqui um post do "bruxo" pagão que dá vários exemplos históricos de como o cristianismo foi sempre incompatível com o nacionalismo. lê até ao fim, se puderes:

http://gladio.blogspot.pt/2014/06/presidente-da-comissao-dos-episcopados.html

e basta ser uma religião não-nativa, como dizes, para estar tudo dito. além disso é de origem "porca", como o resto.
e está tudo dito.

mas abraço e saudações, não vão os "inteligentes" e "moderados" confundir troca de argumentos com "conflituosidade".

a droga naquelas cabeças é tanta que até dizem que eu entrei em conflito com o João Vaz.
são as alucinações "democráticas".

Thor disse...

ah é verdade, só mais uma achega.
o cardeal Cerejeira, amigo do Salazar, também "odiava maçons", mas isso não o impediu de condenar Hitler, o NS e as políticas racialistas do seu regime.
logo aí vês.

além disso, o cristianismo é responsável pela inquisição que matou milhões de Arianos, e outros escravizou, ou empobreceu, ou tiranizou.
é uma religião indefensável, seja sob que ponta de vista for.

além disso, parece que mesmo antigamente a relação entre eles e os maçons era mais próxima do que parece.
os templários afinal de contas eram cristãos e combatiam pela "fé".

os maçons revoluçionários de 1789 reuniam-se em conventos.

ambas as organizações têm raíz judaica.
podem até lutar por poder, mas é só isso. ambas querem ter poder e controlar os Arianos.

abraço.

Anónimo disse...

"não vou responder, senão as ratazanas que andam aqui a sondar, vão dizer que eu sou "conflituoso" por tentar argumentar."

Comigo podes dizer o que te apetecer.

Mas espero que tenhas entendido o que eu disse.

E tento clarificar melhor ainda. Eu não defendo a natureza do cristianismo, e muito menos o cristianismo dos dias de hoje, onde o Papa se ajoelha e beija a mão aos maiores labregos que existem á face da terra, como muito bem mostras-te num tópico anterior.

O que disse é que na igreja, e tal como em qualquer organização, diga-se, terá havido pessoas com melhores propósitos, que outros.
Mesmo a Alemanha Nazi não fez nada contra a igreja, e até, como podes ver nestas imagens, vês soldados NS a saírem de uma igreja em Paris.

http://forum.codoh.com/viewtopic.php?t=7973&p=60160

(Mais ou menos a meio da página)

Nessa página tens muitas imagens de qualidade, e até, se te apetecer podes fazzer um tópico sobre isso, ou seja, os "horrores da barbárie NAZI" em Paris.


"os templários afinal de contas eram cristãos e combatiam pela "fé"."

Pois, e foi um Rei "Católico" (Filipe IV de França) que lhes limpou o sêbo. E bem.

É isto, e apenas isto que afirmo, que dentro desse poder, havia(hoje talvez não) facções diferentes, umas mais favoráveis ao PORCO e outras nem por isso.

Thor disse...

eu sei que posso dizer o que quero, mas é que os abutres que esvoaçam sobre as carcaças alheias, interpretam estes debates e trocas de argumentos como "conflituosidade".
e atenção, eles é que andam sempre com "democracia", "debate" e "diversidade ideológica" na boca.
não somos nós.
facilmente já sabes de quem estou a falar.

os hipersensíveis interpretam discórdias banais ou mesmo simples trocas de opiniões como "confrontação", "conflito" e levam isto tudo a peito.

daí retiram-se muito zangados, insultam, censuram tudo, mas dizem que são democratas.

nós não somos democratas, mas não fugimos de debates, nem ficamos todos ofendidos com contra-argumentação alheia.

agora, quando são eles a tomar a iniciativa de insultar os outros, aí já não é "conflito".

quanto à Alemanha Nazi, já me pronunciei sobre isso. já conheço essas imagens há anos.
eles não fizeram nada contra a igreja, mas também não fizeram nada a favor dela.
existe um livro chamado "A Biblioteca Privada de Hitler" e, por acaso, até o tenho em casa, que retrata bem o desprezo que Hitler tinha pelo cristianismo e pela Igreja, além de ser nesse ou noutro livro (já nem sei), que diz que esses rituais dos nazis na igreja, eram vazios e hipócritas. era só teatro.
e era quase tudo igreja luterana, não católica.

Thor disse...

percebi o que quiseste dizer sobre a igreja.
sim, é claro que não podemos dizer que tudo é mau na igreja, e que são todos maus, etc, etc
não, claro que não.
mas também não é uma andorinha ou duas que vai fazer a primevera.

quanto às imagens, obrigado pelo link. estão excelentes.
mostra bem o que foi a "bárbarie" da ocupação nazi da França.
enfim, que relíquia.

Anónimo disse...

"facilmente já sabes de quem estou a falar."

Óbvio.


"eles não fizeram nada contra a igreja, mas também não fizeram nada a favor dela."

Claro. Também tenha essa ideia.
O que me parece é que os lideres Nazis querendo urgentemente criar um clima de união do povo, quererem mobilizar a nação inteira, teria sido contra-producente começarem a fazer propaganda anti-católica, o que faria muitos afastarem-se do ideal NS.

E a meu ver, o ideal NS iria-se gradualmente sobrepondo ao cristianismo, mesmo que muitas pessoas o continuassem a praticar.


Thor disse...

e já que falaste, e bem, na "barbárie nazi" na França, vê estas imagens também da "barbárie nazi" no Báltico, mais concretamente Estónia:

hyperborea-land.blogspot.com/2011/11/opressao-e-barbarie-nazi.html

são imagens retiradas do documentário do Estónio anti-comunista e anti-maçon Juri Lina, um documentário chamado "In The Shadow of Hermes", um documentário imperdível que tu e outros deviam ver. aconselho vivamente.
está disponível no youtube, acho.

Anónimo disse...

"hyperborea-land.blogspot.com/2011/11/opressao-e-barbarie-nazi.html"

Thor,

Eu aqui há uns anos, ainda acreditava que os Nazis eram grandes malvados. Ainda acreditava(em parte) na propaganda anti-Nazi, embora já estivesse mentalizado da porcaria democrática e globalista em geral.

Nisto, lembro-me de estar a ver um documentário sobre a II Guerra no canal História(que deve pertencer á máfia sionista), e mostraram precisamente essas imagens dos Nazis na Estónia, com as pessoas a saudarem as tropas Alemãs.

Mas o locutor mencionou esse facto como se as pessoas estivessem loucas, ou que fossem uns coitadinhos.
Eu achei aquela passagem estranha.
Agora percebo os motivos.

Thor disse...

não podendo apagar as imagens...reescrevem-nas.
aliás, até me admira que as tenham passado.
o canal história claro que pertence à máfia. estão sempre a fazer documentários sobre a suposta origem judaica do Hitler e mais o Rothschild e um par de botas.

isso foi desinformação criada pela CIA para baralhar as pessoas e levá-las a não confiar nos NS.

eu há vários anos, também acreditava na propaganda anti-nazi. mas tive fases.

a minha sorte é que só muito tarde, talvez aos 16 ou 17 anos é que comecei a ouvir falar em "6 milhões de judeus", porque quando era criança as leituras que eu fazia, falavam apenas em alguns milhares, centenas de milhar e pouco mais.
daí aquela coisa dos "6 milhões" e da palavra "holocausto" (que eu nem conhecia) fez-me impressão.
foi uma novidade para mim, e juro que não tou no gozo.
não ouvi a palavra "holocausto" até aos 16 anos de idade e já tinha lido muito sobre os nazis.

Anónimo disse...


"In The Shadow of Hermes"

https://www.youtube.com/watch?v=oIuW-vNQsQI

Já cá canta.
Copiei-o para o PC, e mais tarde vou ver com calma. São 2 horas.
Mas acho que já tinha visto partes do mesmo.

Thor disse...

é imperdível.

Thor disse...

vê esta "fresquinha":

http://gladio.blogspot.pt/2014/06/em-franca-caritas-faz-apologia-da.html

e não são intervenções "recentes". a igreja foi sempre isto e tem sido sempre "isto" ao longo da história.
o contrário é a excepção e não a regra.
a regra tem sido o cristianismo sempre contra a identidade Ariana.

nem sequer as cruzadas foram feitas pela "identidade racial", como também o Gladius explicou.

R. Vilhena disse...

Reconheço não se tratar de uma infiltração mas sim da própria natureza do cristianismo que é naturalmente avessa a preservação de quaisquer barreiras entre as pessoas, e assim recomendo que de fato se abandone totalmente este credo não europeu. Mas também entendo que para alguns isto pode ser muito difícil, sendo assim recomendo a migração para dissidências desta religião até que se obtenha forças pessoas que permitam abandonar totalmente ela.