"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

100 milhões para «paraíso» venezuelano



2 comentários:

N disse...

Banqueiros capitalistas vivem da usura.

Precisam de:
Falsa oposição democrática para os goyim não irem à raiz do problema judaico.
Dividir o mais possível o povo com divisões anti-naturais e artificiais; feminismo, multiculturalismo, regionalismo, luta de classes, etc...
Baixar a média de QI da população de forma a esta ficar mais burra, logo mais facilmente manipulada.
Altos impostos de forma à população nativa precisar cada vez mais de empréstimos bancários.

Os partido da dita "esquerda"(tal como os da direitinha) fazem tudo isto que eu escrevi acima.
Ele são aliados; sempre o foram e sempre o serão. Mais de 90% dos 'conflictos' são encenações teatrais do circo democrático. Só se tornam mais sérias quando a inveja, cobiça e ganância sobem demasiado à cabeça de alguns líderes democráticos, e então zangam-se as comadres porque querem uma fatia maior da Nação - que foi fatiada graças à merdocracia - para dela sobreviverem tal qual parasita eterno.

Thor disse...

sim, e já agora, também dividem com os clubes de futebol, embora claro que também não devem existir clubes únicos, clubes-nação ou clubes-selecções nacionais, como uns que eu cá conheço no burgo (caso único no Mundo inteiro. nem nas Venezuelas e afins). basta que se leve o futebol na conta e medida certa que até podem haver 1000 clubes diferentes.

o regionalismo embora também divida, distraia e aliene da tal raíz, eles (políticos) usam isso apenas como debate e polémica para alienar, mas na esmagadora maioria das vezes não têm qualquer intenção de passar o regionalismo à prática, é algo que não passa do discurso e das palavras, apenas e somente para alienar (p.exemplo, Rio era contra regionalização. depois era a favor. agora recuou e já é contra outra vez). é um fantasma e um "perigo" que não existe e nem se coloca. não há qualquer intenção de "partir" Portugal, apenas e só de alienar. e caso fosse um "perigo" assim tão grande, então porque raio mesmo países mais pequenos que Portugal (Holanda, p.exemplo) são regionalizados? a Holanda está assim tão pior por causa disso?? nota: não sou adepto fervoroso de regionalização, ao menos neste regime, mas também não é o fim do Mundo nem esse "fantasma" perigoso. basta olhar a Europa.

o resto está correcto.