"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

arianismo é paz






















 ...não se confunda paz com pacifismo. porque, se queres paz, deves estar pronto para a guerra. só Arianismo é paz e segurança. tudo o resto, é quanto muito, 'paz podre' e submissão.
bom Natal, mas só para quem o merecer. quem não merecer...que se foda.

domingo, 14 de dezembro de 2014

matar sim...mas só brancas

Serial killer confessa ter matado 41 pessoas no Rio de Janeiro: "quando matava ficava tranquilo"
 Ele conta que matou 37 mulheres, três homens e uma criança de 2 anos. "Não tenho arrependimento. Se eu sair daqui, vou voltar a fazer a mesma coisa", diz 
Um homem preso em flagrante após matar uma mulher a facadas no Rio de Janeiro confessou ter praticado outros assassinatos em série nos últimos anos. Sailson José das Graças, 26 anos, disse que matou 41 pessoas - 37 mulheres, três homens e uma criança. Ele atuava na Baixada Fluminense. 
 Ele contou que observava a rotina das vítimas por algum tempo antes de agir. "Esperava um mês, às vezes uma semana, dependendo do local. Eu procurava saber onde ela mora, como é a família dela, se ela passava na rua, via, dava uma olhada na casa, ficava estudando ela. De madrugada, numa brecha da casa, numa facilidade, eu aproveitava, entrava”, relatou o suspeito em entrevista à TV Globo.
Sailson foi preso na quarta-feira (10) em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Ele só matava mulheres brancas e moradoras do local. A polícia considera o suspeito um psicopata pela frieza com que ele planejava tudo. “Ele não matava mulheres negras, só brancas. Ele seguia a vítima, estudava passo a passo até conseguir concretizar o delito”, disse o delegado Pedro Henrique Medina, titular da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). 
Ele disse que só se sentia mais "tranquilo" depois de matar alguém. “Quando eu não fazia, eu ficava nervoso, andava pra lá e pra cá dentro de casa", disse Sailton. Após cometer o crime, a sensação melhorava. "Fazia uma vítima ali, aí podia ficar uns dois meses sem fazer, uns três meses. Ficava na boa, só pensando naquela que eu matei. Aí, saía para a caçada”.
Vítimas de assassino em série eram muitas - "eu gostei"
Sailson não se preocupava muito em ser preso. Durante os nove anos em que ele cometeu os crimes, o suspeito tomava poucas precauções para não ser identificado. “Eu não matava com preocupação de ir pra cadeia não. Fazia as coisas bem feito, é por gostar mesmo isso", garantiu.
Na rotina do serial killer estava o cuidado em matar as vítimas em locais sem câmera, e em não deixar as digitais. Ele também não levava os documentos quando ia cometer algum crime, para evitar ser identificado. 
Entre as muitas vítimas de Sailson está uma criança de dois anos, que foi morta porque ele tinha medo que os ouvissem o choro da criança após ele matar a mãe dela. Tudo começou ainda na adolescência do rapaz, com pequenos furtos. “Comecei a roubar coisas pequenas. Aí fui crescendo e tendo outros pensamentos diferentes. De roubar, fui começando a pensar em matar", explica.
O primeiro crime aconteceu aos 17 anos. "Depois, com 17, eu matei a primeira pessoa. Deu aquela adrenalina, a primeira mulher", confessou. Apesar da preocupação inicial com a possibilidade de ser preso, isso logo passou. "As coisas fluíram bem. Aí foi vindo na mente de fazer mais e mais. E eu gostei e comecei a acostumar”, revelou.
"Não tenho arrependimento nenhum. Se eu sair daqui, vou voltar a fazer a mesma coisa"
Os traços de psicopatia de Sailson ficam evidentes quando o suspeito fala sobre seus crimes. Sem demonstrar arrependimento, ele conta que faria tudo novamente. "Não me arrependo não. Pra mim o que fez, tá feito. E não volto atrás, não tenho nenhum arrependimento", assegurou.
"Se eu sair daqui a uns 10, 15 ou 20 anos, eu vou voltar a fazer a mesma coisa. É a vontade mesmo, não tem jeito", disse Sailson, sem demonstrar nenhuma emoção. Uma mulher e o ex-marido dela também foram presos ontem (10), depois que Sailson contou que também matou por encomenda.
“Ela me bancava. Em troca disso, era água, comida, teto, roupa nova, dinheiro. Tudo por conta deles e, em troca disso, a alma dos caras”, relatou. Os crimes que teriam sido cometidos por Sailson estão sendo investigados pela Divisão de Homicídios de Nova Iguaçu.
Inicialmente, a descrição com riqueza em detalhes de muitos crimes é consistente com a culpa do rapaz. Sailson será encaminhado ainda nesta quinta-feira (11) para um presídio no Rio de Janeiro.

FONTE


claro que nada disto é falado nos mainstream mérdia controlados.
quando o criminoso chega ao ponto de afirmar que vai voltar a fazer a mesma coisa, nem que saia daqui a 20 anos, então está-se perante um caso clínico psicótico e patológico. um complexo racial de inferioridade monstruoso e colossal. a solução pode ser uma de duas: ou prisão perpétua ou abate puro e simples. eu ia mais para a segunda.  os cães quando ficam demasiado raivosos não são abatidos? então...aqui é a mesma coisa.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

genocídio branco na América


























via Daily Stormer.
se juntarmos a isto, a criminalidade contra brancos a acontecer a cada momento, então temos um verdadeiro holocausto.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

mais um para uma lista imensa...

St. Louis police Chief Sam Dotson (@ChiefSLMPD) claimed that when black teenagers attacked three white people with hammers,


killing one, it was not motivated by “race of ethnicity.” Witnesses says the perps were screaming “kill the white people” and “f$%ck the white” people right before the attack. Dotson is on video telling protesters “there was no evidence to indicate the victim was chosen because he was Bosnian.” This was an insulting and disingenuous statement.

The killers would not have cared if he was Bosnian, German, or Irish, only that he was white.

Later in the evening the St. Louis Post-Dispatch quoted the chief as denying that the murder was motivated by “race or ethnicity.”

So there was specific evidence that the hammer attacks were racially motivated and Dotson simply lied about it.

St. Louis PD was able to arrest two of the perps quickly because of eyewitnesses. Police would have known what the perps were screaming from interviewing witnesses. Chief Sam Dotson knew this when he insulted our intelligence claiming the attacks were not racially motivated.

The media is treating this as “hush crime.” If the races had been reversed, it would be the single biggest news story in the USA right now. Instead, the media is not even reporting the race of the violent, at-large suspects. Political correctness take precedent over public safety in the media.

This video was taken of the aftermath of the attack and includes commentary by a witness.



 FONTE

e tenho a certeza de que não haverá revoltas como em Ferguson...
há alguns blogues da àrea nacionalista (não apenas a nível nacional) que praticamente foram transformados em jornais on-line de divulgação de crimes contra brancos. eu nada tenho contra isto, mas acho que é um bocado chover no molhado e tira tempo para outras coisas, porque estes crimes estão a acontecer numa base diária, aliás, acontecem a cada minuto que passa. se fosse falar de todos....
algumas estatísticas:














quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

afinal negros também são racistas...

peço desde já desculpas aos meus visitantes, por os ter andado a enganar com a treta de que só os brancos são racistas e os negros nunca podem ser acusados de racismo.
afinal, isso não corresponde de todo à verdade. os negros também são acusados de racismo. ora veja-se:


Balotelli acusado de racismo e antissemitismo

Balotelli partilhou uma imagem do boneco Super Mario, com uma mensagem antissemítica.


Mario Balotelli pode vir a ser castigado pela Federação Inglesa de Futebol por antissemitismo e racismo. O avançado do Liverpool publicou uma foto na rede social Instagram, que está a dar muito que falar em Inglaterra.

Balotelli partilhou uma imagem do boneco Super Mario, com a seguinte mensagem:

"Não seja racista, seja como Mario. Ele é um canalizador italiano, criado por japoneses, que fala inglês e parece um mexicano. Salta como um negro e agarra em moedas como um judeu", escreveu o internacional italiano, já depois de partilhar outra foto em que aparece Luis Suárez como fundo. Nesse cenário, Balotelli estaria a ser mordido por Suárez.

De acordo com o jornal "Express", a mensagem de Balotelli está a ser investigada e pode ser acusado de antissemitismo.

"Eu só sei que aqueles que ´querem matar-me` pelo meu mau momento precisam de manter o mesmo plano mesmo quando eu voltar a marcar golos. E minha mãe é judia, portanto, calem-se todos, por favor".


FONTE


caro Balotelli, bem-vindo à matrix do zog. nada importa que a tua mãe seja judia ou deixe de ser. tu falaste de mexicanos, ingleses, italianos, japoneses e até negros, mas foste logo tocar no único grupo étnico à face da terra que não se pode nunca jamais tocar.
no dito 'holocausto', até ciganos morreram de tifo e não foram poucos, tal como comunistas, testemunhas de jeová e etc, mas contudo só se fala do 'holocausto' por causa dos kikes, não é verdade? e porque será?
afinal tu não és acusado de anti-italiano, anti-inglês, anti-mexicano ou anti-japonês, mas sim de 'anti-semitismo' e só isso devia ser o suficiente para te fazer reflectir. a ti e a outros...

espero que isto também sirva para fazer cair de vez as ilusões de certos anormais que ainda persistem em nos querer vender a ilusão de que os negros mandam ou controlam alguma coisa de significativo no sistema. (não significa isto que são bons, inocentes ou coitados)

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

austeridade para muitos


 1. Milhares nas ruas de Espanha contra a austeridade
O povo veio à rua em várias cidades espanholas num protesto em que participaram representantes dos sindicatos CCOO e UGT.
29 de Novembro de 2014

2. Milhares de pessoas manifestaram-se contra a austeridade em França
Acção foi organizada por sindicatos e associações, que conseguiram realizar trinta protestos simultâneos em diversas cidades francesas como Toulouse, Bordeaux e Estrasburgo.
15 de Novembro de 2014

3. Confrontos com polícia belga em manifestação de cem mil contra austeridade
Uma manifestação contra a austeridade em Bruxelas juntou hoje cerca de cem mil pessoas e acabou com confrontos entre manifestantes e a polícia.



FONTE



Milhares nas ruas de Espanha contra a austeridade

Milhares de pessoas manifestaram-se contra a austeridade em França

Confrontos com polícia belga em manifestação de cem mil contra austeridade






podem tirar o cavalinho da chuva os que acham que a austeridade é só para Grécia ou Portugal e que só acontece porque estes países são 'pouco competitivos'.
a austeridade é para muitos países, mesmo para países que não são do Sul da Europa, como a Bélgica ou mesmo a grande maioria da França.
não é que um gajo defenda que tudo o que acontece, é por culpa dos políticos. não é que um gajo não reconheça que há diferenças de competitividade entre países e que, de facto, explicam em parte algumas diferenças.
mas a obsessão e fixação exclusiva na falta de competitividade como explicação única e definitiva para o que a seguir acontece (inclusive corrupção camarária e etc, que nada tem a ver com 'competitividade'), só serve para desviar atenções. e o argumento da 'competitividade' é, na realidade, usado como propaganda política para tirar as atenções de cima dos gajos de topo, que assim podem roubar mais livremente e impunemente sem serem importunados.
é preciso meter isto na cabeça de uma vez por todas: os políticos não tiram dinheiro porque são 'obrigados' a isso, devido aos povos produzirem mais ou menos riqueza. os políticos tiram dinheiro porque querem e porque é essa a sua missão da qual foram incumbidos por poderes mais altos. como por exemplo, Bruxelas. e outros, ainda mais acima.
nem é 'incompetência'. eu não acuso os políticos de serem 'incompetentes'. competentíssimos são eles.
os políticos não estão interessados em governar nem em resolver problemas. às vezes, pergunto-me como é que é possível ainda, a esta altura do campeonato, alguém ainda acreditar na 'boa-fé' dessa 'gente'...

suiços a favor da auto-extinção

Suíços rejeitam limitação da imigração em referendo 
Maioria dos 26 cantões disse este domingo 'não' a três referendos. 

«As três propostas submetidas este domingo a referendo na Suíça, entre as quais uma sobre a nova limitação da imigração, foram rejeitadas, segundo os resultados oficiais. 
 A maioria dos 26 cantões suíços disse "não" aos três textos, condição para que as iniciativas fossem reprovadas, a par da recusa da maior parte dos eleitores. 
A proposta da Ecopop, para limitar a imigração e investir 125 milhões de euros em programas de controlo de natalidade em países em desenvolvimento, visando preservar o meio ambiente, foi rejeitada por 74 por cento dos eleitores. Quanto à eliminação de leis que permitem que os estrangeiros ricos paguem impostos em função dos seus gastos e não da sua fortuna ou rendimentos, como o resto dos cidadãos, foi recusada por 60 por cento. (...)»

ler mais em:
FONTE


a democracia é um sistema tão bom que não tem qualquer meio de proteger a minoria que quer sobreviver e salvaguardar-se, da maioria (neste caso 74%, 3 quartos) que se quer suicidar.
é, portanto, um sistema completamente aleatório e irracional. isto falando da democracia directa, claro.
já a democracia parlamentar, não só é inimiga do nacionalismo, como até é inimiga da nação propriamente dita. e a democracia directa, por vezes, também pode sê-lo, como neste caso.

quanto ao referendo de Fevereiro passado, em que os Suiços aparentemente votaram (por margem muito pequena) pela restrição da imigração, na verdade o que estava em causa era apenas cotas para imigração, o que significa que ela continuou.
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/02/140209_suica_referendo_imigracao_atualiza

contagem de votos na Suiça (lol)