"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

terça-feira, 28 de maio de 2013

lei anti-nazi bloqueada na Grécia

Lei antinazi bloqueada pelos conservadores

As dúvidas manifestadas pelo partido conservador grego Nova Democracia e as divisões internas no Governo de coligação impediram um acordo sobre a nova legislação antirracista e antinazi que tinha sido preparada pelo Ministério da Justiça.

"Não houve acordo político porque no partido Nova Democracia (ND) não estão convencidos", disse o líder dos socialistas (PASOK), Evangelos Venizelos, após uma reunião de três horas com o primeiro-ministro e líder do ND, Antonis Samaras, em que participou o presidente do Dimar, Fotis Kuvelis, partido de centro esquerda que faz parte da coligação governamental.

"Trata-se de uma questão de valores. Temos a obrigação perante o Conselho da Europa de termos uma legislação antirracista e antinazi. E aqui na Grécia é ainda mais importante porque temos um partido neonazi que viola as leis", acrescentou Venizelos, referindo-se ao Aurora Dourada, partido de inspiração nazi/fascista com 18 deputados no Parlamento de Atenas.

De acordo com a primeira proposta, a lei que foi preparada pelo Ministério da Justiça previa penas até seis anos de prisão, privação de direitos políticos e afastamento da função pública para os representantes políticos que promovam o ódio racial e a utilização de símbolos nazis.

De acordo com a imprensa grega, o projecto-lei passou mais tarde para a competência de membros da ala mais à direita do ND que, supostamente, retiraram ao texto a carga política que foi inicialmente proposta pelo Ministério das Justiça, o que terá provocado a polémica no interior da coligação.

Aliás, vários elementos do ND opuseram-se ao projecto-lei elaborado pelo ministério e mostraram-se contra a apresentação do documento no parlamento.

FONTE


a ala mais à direita da Nova Democracia está de parabéns, nem tudo é mau no seio dos outros partidos.

mais um blogue asquerosamente kosher

























FONTE

mais um blogue alinhado com o bloco de extrema-esquerda, da linha do Arrastão ou 31 da Armada, asquerosa e doentiamente filo-judeu.  e para piorar tudo, homófílo, feminista e lésbico.
gentalha que é capaz de criticar tudo e mais alguma coisa, mas que arranca os cabelos mal ouve alguém criticar os donos judeus e perde completamente as estribeiras, tal como a noção de liberdade de expressão. (se é que a têem).
porque é que os Protocolos são "fabricados" e "falsificados"? só porque os judeus disseram que sim e que isso é "anti-semitismo"?  os donos mandam, dizem, e a manada acredita piamente e acena com a cabeça.
o senhor Marinho Pinto, que nem sequer aprecio, está de parabéns, e só é pena não ter aproveitado para divulgar os planos de destruição do Ocidente da casta judaica, que não se resumem a tomar o Mundo através de gays, lésbicas ou LGBT.
depois há quem diga que a esquerda odeia os judeus e não está alinhada com eles...

domingo, 26 de maio de 2013

israel deve ser judaica, EUA deve ser melting-pot
















Menachem Rosensaft






















FONTE

sim, é antigo, mas vale a pena ver mais um exemplo da hipocrisia da extrema-esquerda judaica, alegadamente "anti-sionista" e "universalista" por princípio abstracto, algo que só convence quem seja mais ingénuo que um corno manso, quem seja cego, ou então quem seja fundamentalmente desonesto e tenha interesse próprio a defender.

agora netos de emigrantes podem ter nacionalidade














CDS muda de posição sobre emigrantes

Netos de emigrantes poderão ter nacionalidade portuguesa. CDS viabiliza depois de ter garantias de Miguel Macedo.
O CDS viabiliza hoje a concessão de nacionalidade portuguesa a netos de emigrantes, depois de ter garantias, por parte do Ministério da Administração Interna de Miguel Macedo, de que a regulamentação vai prever regras apertadas.

Nas duas anteriores legislaturas, votou contra este diploma, por considerar que era «um escancarar» de portas do país.

A evolução da posição dos centristas, que agora vão abster-se, prende-se com o facto de o líder do partido deter a pasta dos Negócios Estrangeiros. Esta é uma medida reclamada pelas comunidades portuguesas.

O PS, que tinha reservas no passado, também se prepara para viabilizar o projecto do PSD.

FONTE


imaginem, por exemplo, a quantidade de netos de emigrantes no Bostil já todos misturados que podem pedir a nacionalidade portuguesa...são aos milhões.  imagine-se o impacto se uma boa parte deles quiser vir para cá...
cds, apenas mais um partido do sistema, como outro qualquer.

Suécia a ferro e fogo

Motins Ganham Terreno na Suécia.

Os tumultos nos subúrbios de Estocolmo estão a espalhar-se a outras cidades suecas.

O reforço do contingente policial não foi suficiente para evitar novos episódios de violência. Na última noite, dezenas de carros e edifícios voltaram a ser incendiados.

Os motins começaram depois da polícia ter morto a tiro um emigrante, ao que tudo indica de nacionalidade portuguesa.

Muitos responsabilizam o governo de direita pela onda de violência.

“É uma situação explosiva para a qual já tínhamos alertado há vários anos devido às políticas neoliberais em curso neste país que acabam por conduzir à agitação social” afirma Arne Johansso.

O desemprego e os cortes nas políticas sociais contribuem para o mal-estar junto das classes mais desfavorecidas.

“As pessoas sentem-se frustradas porque os políticos não investem nos subúrbios, mas isso não justifica a violência” refere um educador.

Estes já foram considerados os piores motins dos últimos anos na Suécia, um país onde os imigrantes representam cerca de 15% da população.

FONTE


claro. a culpa da violência, dos incêndios e distúrbios é da "política neo-liberal". onde é que já ouvimos isto?
a culpa que o neoliberalismo realmente pode ter nisto é em permitir esta imigração desenfreada sob pseudo-pretextos economicistas.  mas não é por causa da "pobreza" ou dos "cortes" que a escumalha mete cidades a ferro-e-fogo.
esse tal de imigrante de "nacionalidade portuguesa", deve ser tão português como eu sou do Médio-Oriente ou da Àfrica subsahariana.
isto não tem nada a ver com "classes desfavorecidas", como diz a escumalha esquerdista e sim com raças e etnias terceiro-mundistas.
ou os imigrantes portugueses da Suiça ou França, alguns a viverem em más condições, incendiavam carros e cidades? faziam motins e confrontos?

sábado, 25 de maio de 2013

quem é Dugin?
















Dugin: Russian nationalism is a threat for the state, destructive and dangerous phenomenon 

Dugin is against "disgusting racism of the West" 

Dugin about the anti-white policy of R.Mugabe in Zimbabwe:

Quote:
I am a supporter of blacks. White civilization - their cultural values​​, false, dehumanizing model of the world, built by them - did not pay off. Everything goes to the beginning of the anti-white pogroms on a planetary scale. Russia saved only by the fact that we are not pure white. Predatory multinational corporations, oppression and suppression of all others, MTV, gays and lesbians - this is the fruit of white civilization, from which it is necessary to get rid of. So I am for reds, yellows, greens, blacks - but not for whites. I wholeheartedly on the side of the people of Zimbabwe.

FONTE


resposta: é um filho da puta anti-branco, pró-negro, neo-soviético e bolchevique, globalista e sionista.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Aurora Dourada, 2ºpartido da Grécia




















uma nova sondagem mostra a Aurora Dourada em segundo lugar com 16% à frente do Syriza (desceu consideravelmente) e apenas atrás da Nova Democracia com 21,1%

FONTE

quem diz a verdade não merece castigo


quarta-feira, 22 de maio de 2013

FN marioneta do ZOG

A União Judaica Europeia começou um diálogo com Marine Le Pen, líder da Frente Nacional de França.


A União Judaica Europeia começou um diálogo com Marine Le Pen, líder da Frente Nacional de França.

Funcionários da União Judaica Europeia, reuniram-se há uns meses com a líder da FN em París e discutiram uma série de questões e problemas que afectam a comunidade judaica europeia. Le Pen, deu as boas-vindas à oportunidade de entrar num diálogo com a União Judaica Europeia e reafirmou o seu compromisso de apoiar Israel dentro das estruturas da União Europeia. Também confirmou que todos os membros do seu partido, a Frente Nacional, que expressem opiniões que questionem aspectos contraditórios do Holocausto, enfrentarão a expulsão imediata do partido.

Apesar de terminar em terceiro nas últimas eleições presidenciais francesas com mais de 17% dos votos, Marine Le Pen continua a ser uma política polémica com a qual muitos outros políticos do país, tentam evitar envolver-se. Todavia, os líderes da União Judaica Europeia argumentam que uma Europa sólida, só pode atingir-se mediante a realização de um diálogo com os partidos de todo o espectro político.

Alexander Zanzer, membro da União Judaica Europeia:

“Não há nenhuma organização judaica, nem obviamente a União Judaica Europeia ou qualquer meio de comunicação judaico, que apoie qualquer tipo de extremista, mas temos que aplicar as mesmas normas à extrema direita e à extrema esquerda. Porque neste momento a Europa está dividida em duas. No Leste da Europa, a extrema direita tornou-se extremadamente anti-semita. No Oeste de Europa, é a extrema esquerda. Portanto há culpados em ambos os lados.”

“Se o partido de Marine Le Pen, a Frente Nacional finalmente purgar o seu partido da retórica anti-semita e conseguir eliminar todos aqueles que não seguem a línha do partido, significará uma mudança radical para um partido de extrema direita, que está a tratar de aproximar-se da maior comunidade judaica da Europa.”

FONTE



não há paciência para este jogo e este teatro sionista. a parte que pus em negrito é significativa.
que a FN é um partido kosher há muito controlado pelos sionistas, isso não é novidade nenhuma. não percebo porque alguns ainda ficam surpreendidos ou escandalizados.
o que verdadeiramente chateia é a prepotência desta escumalha, a sua pretensão de se ingerirem nos partidos europeus, nos assuntos europeus, de dizer quais partidos podem ou não podem ser "aceites" e mediante que condições.
quando se diz que se deve dar o mesmo tratamento à extrema-esquerda e à "extrema-direita", estão, obviamente a referir-se à "extrema-direita" controlada...por eles.
do género: "vá, porta-te bem. e se fizeres o que nós mandamos, damos-te alguma liberdade e deixamos-te existir, para enganares os otários do eleitorado", uma espécie de osso dado ao cãozinho obediente.
que legitimidade tem esta escumalha asiática para ditar aos partidos que expulsem militantes só porque põem em causa dogmas religiosos (como o do holoconto) ou porque não têem o comportamento "correcto"?
quanto ao "anti-semitismo" da extrema-esquerda no Oeste Europeu, faz parte do teatrinho sionista, e é um assunto já tão gasto e escalpelizado (inclusive neste blogue), que não me dou, por agora, ao trabalho de refutar essa pretensão.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Churchill, o sionista





em baixo, Churchill ao lado do financiador e chefe: o multimilionário especulador judeu dos EUA, Bernard Baruch.

sábado, 11 de maio de 2013

a hipocrisia descarada dos sionistas

para os europeus:














para israel:















sim, foi a mesma pessoa que disse ambas as coisas, o biólogo judeu sionista Jared Diamond, um mesologista que defende que a raça é uma construção social.
como é que é possível ainda existir "gente" que defenda esta escumalha, ou que apoie a existência de um estado que quer negar esse mesmo direito a todas as outras nações?

sexta-feira, 10 de maio de 2013

cuidado com o evolianismo «espiritual»




 «Race! It is a feeling, not a reality: ninety-five percent, at least, is a feeling.» - Benito Mussolini, 1933


não por acaso, Mussolini declarou-se sintonizado com as ideias de Evola...
não por acaso, desses sectores partiram críticas ao NS e acusações de "materialismo", algo refutado aqui.

sempre de pé atrás em relação ao fascismo e doutrinas excessivamente "espirituais".  não existem raças "espirituais", só existem raças carnais, biológicas, o resto é mera consequência e não causa.

terça-feira, 7 de maio de 2013

derrubar mais uns mitos sobre Mordechai

1- derrubar o mito construído pelo politicamente correcto de que Mordechai (Marx) era anti-semita e detestava judeus.
2- derrubar o mito segundo o qual Marx era muito diferente dos actuais esquerdistas, porque alegadamente não pugnava pela destruição das outras raças

Carta do rabino Baruch Levy a Mordechai  (Karl Marx) em 1848:

"O povo judeu na sua totalidade será ele mesmo o seu próprio Messias. O seu reino sobre o universo realizar-se-á pela unificação das outras raçaseliminação das monarquias e das fronteiras que são a protecção do particularismo, e pelo estabelecimento de uma república universal que reconhecerá em toda a parte os direitos de cidadania dos judeus. Nesta nova organização da humanidade, os filhos de Israel disseminados actualmente sobre toda a superfície da terra, todos da mesma raça e de igual formação tradicional, conseguirão, sem grande oposição, constituir o elemento dirigente em toda a parte e de tudo, se conseguirem impôr a direcção judaica às massas operárias. Assim, pela vitória do proletariado, os governos de todas as nações passarão para as mãos dos israelitas por intermédio da realização da República universal. A propriedade individual poderá então ser suprimida pelos governantes de raça judaica que então poderão administrar em todo o lado as riquezas dos povos. E assim realizar-se-á a promessa do Talmud de que quando chegarem os tempos messiânicos, os judeus terão sob controlo os bens de todos os povos da terra".

FONTE: "Revue de Paris" 1 de Junho de 1928, pág. 574

o circo democrático da 3ª républica
























na verdade, é até discutível que o CDS se situe realmente na direita do espectro político, mas já é um progresso que o PSD esteja apenas no centro (social-liberalismo).
falta incluir ainda o Bloco de Esterco ao lado da CDU na extrema-esquerda do espectro.
são estas as "alternativas" e "escolhas" que nos oferece a democracia de fachada.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Jobbik dá exemplo de insubmissão

Mesmo contra a vontade do governo húngaro, o partido Jobbik, de extrema-direita realizou uma manifestação anti-semita em Budapeste, este sábado. Cerca de mil apoiantes do Jobbik, o terceiro maior partido no parlamento, participaram nesta espécie de comício, em protesto contra a realização do Congresso Judaico Mundial que começa no domingo na capital húngara. Gabor Vona, líder do Jobbik, afirmou, durante o seu discurso, que “somos especiais na Europa, não porque somos a maior nação anti-semita, mas porque mesmo tendo toda a Europa a seus pés, mesmo que a Europa lhes lamba os pés, nós não o vamos fazer.

A polícia tentou proibir a realização desta manifestação, mas esta intenção foi negada por um tribunal de Budapeste. Mas mesmo com esta decisão judicial, o primeiro-ministro Viktor Orban ordenou que o ministro do Interior usasse todos os meios legais para impedir a manifestação. As autoridades apenas conseguiram fechar todas as ruas de acesso ao local do encontro, mas não interferiu no protesto.

O líder da Federação das Comunidades Judaicas da Hungria, Peter Feldmajer, explica que “o fortalecimento do Jobbik é apenas um sintoma destas questões, o grande problema é que existe cerca de meio milhão de pessoas que apoiam a extrema-direita e muitas mais aceitam a atitude negativa com os judeus.”

Recorde-se que a 21 de Abril deste ano em Budapeste, milhares pessoas realizaram uma grande manifestação e recordaram os cerca de 600 mil judeus que morreram durante a 2ª GM na Hungria.

A escolha da cidade de Budapeste para a realização do Congresso Judaico Mundial não foi inocente: a organização quis fazer este encontro na capital húngara para mostrar que os movimentos anti-semitas estão a crescer cada vez mais.

FONTE



o Jobbik poderá ter outros defeitos, vários defeitos, mas a submissão aos judeus e ao ZOG não é um deles.
este partido é o 3ºmais votado da Hungria, o que demonstra que o anti-semitismo ou anti-sionismo ou como se quiser chamar (apesar de anti-semitismo e anti-sionismo serem coisas diferentes) não afasta a população.
poderá haver prioridades, como a criminalidade estrangeira, a imigração em massa, a corrupção e outras, mas a abordagem à questão judaica não afasta eleitorado dos partidos nacionalistas.
os partidos nacionalistas a sério denunciam o dedinho que há por detrás da destruição das raças europeias e não se limitam a falar em "islão" e outras coisas, para fazer parecer que são nacionalistas e defendem o povo nativo a sério. o Jobbik, juntamente com o Aurora Dourada, o Svoboda, o NPD, e até mesmo o BNP, entre outros, dão o exemplo do que deve ser nacionalismo e envergonham partidos corrompidos como a FN francesa, o FPÖ, o Vlaams Belang, o NRW, o PVV e outros.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

taxa de homicídios mundial






















FONTE

embalado por uma sugestão de um leitor fiel deste blogue, resolvi publicar um mapa com a taxa de homícidios em todo o Mundo.
e a verdade vem sempre ao de cima. é tudo menos surpreendente que os países com as taxas mais elevadas de homícidios sejam os situados na Àfrica Negra ou América Lat(r)ina, países de raça raíz negróide, ou então com percentagens elevadas de mistura racial, casos da América do Sul e pelo menos parte da América Central.

quociente médio de QI das nações