"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

religião católica volta à carga...
















Bento XVI comenta violência em Itália
Papa pede "respeito" pelo imigrante

O Papa Bento XVI reagiu este domingo, durante a tradicional oração do Angalus, aos recentes ataques cometidos contra estrangeiros no sul de Itália, sublinhando que "o imigrante é um ser humano a respeitar.
'Um imigrante é um ser humano, diferente pela sua proveniência, pela sua cultura e suas tradições, mas é uma pessoa a respeitar e com direitos e deveres', afirmou o Sumo Pontifíce, no Vaticano, condenando os actos de violência que já causaram vários feridos.

'A violência nunca deve ser, para ninguém, o meio de resolver as dificuldades. A questão é de ordem humano e eu convido todos a olharem para o seu próximo e a descobrirem a alma dele, a sua história e a sua vida, pensando: é um homem e Deus ama-o como me ama a mim', defendeu Bento XVI.


A cidade de Rosarno, na Calábria, foi palco de confrontos, dos quais resultaram pelo menos nove imigrantes feridos. Dois foram baleados, outros dois foram agredidos com barras de ferro e cinco foram deliberadamente atropelados.

FONTE



é a conversa do costume. já enjoa.  acontece alguma coisa, o "imigrante" é sempre o coitadinho, é preciso respeitá-lo a ele e aos seus direitos. os imigrantes só têm direitos.
curiosamente nunca vem ninguém pedir respeito para os nativos da sua terra.  estes é como se nem existissem e é como se nem tivessem direitos.  não têm direito a protestar pela invasão a que são sujeitos, não têm direito a defenderem-se, reclamarem, exigirem os seus direitos...não, nada!  são um verbo de encher,  é como se nem existissem.  nestas alturas, a única coisa que ocorre a esta escória é...o "imigrante".
em alturas de crise económica, há mesmo politicos que ainda vêm com a conversa do "imigrante coitadinho" e que são as maiores "vitimas" da crise.

2 comentários:

Nortenho disse...

E o que diz o Papa sobre os actos de vandalismo em Fatima, tb foram catolicos que o fizeram, e escreveram islao, se fosse ao contrario haveria uma guerra.

Que diz o Para sobre o aumento da violencia nas cubatas de lisboa entre tribos negras e ciganas?
Devemos ter pena desses ilegais?

Vag disse...

Diz isto, os senhors do Vaticano, que para deixarem entrar alguém no país deles, obrigam a que o homem vá de calças. Não pode ir de calções.
Só os ricos e bem vestidos podem entrar. Os pobres e de calções pernas à mostra não podem.
Discriminam, e depois vêm dizer que os outros acolham todos, mesmo quando ha desemprego.

Enfim, pena é que o povinho seja burro que nem uma porta e va na conversa e os media sejam governados por essa gente multiracialista.