"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

terça-feira, 19 de julho de 2011

libertação? paz?












 




“Matem, seus bravos soldados do exército vermelho, matem! Não existe nada que seja inocente nos alemães. Sigam as directrizes do camarada Stalin e massacrem o animal fascista na sua toca. Rompam com violência o orgulho racial das mulheres alemãs, tomem-nas como presas de direito. Matem, seus bravos soldados do exército vermelho, matem”.

Ilja Ehrenburg (judeu ucraniano)
(Frankfurter Allgemeine Zeitung, 28.2.1995, Seite 7)


 eis as ordens deste criminoso judeu ucraniano para o «seu» exército, o exército do regime mais genocida e criminoso de toda a história da humanidade, antes de ter recebido em 1952 o prémio Lénin da Paz (por incrível que pareça)
mas, claro, é esta sub-gente que matou mulheres, velhos, crianças, que arrancou milhões de crianças dos braços de mulheres alemãs para as levar para campos de extermínio na URSS, entre dezenas de outras atrocidades, como estupros (e sempre sem vestígio de remorso), quem escreve a história e que, no final, ainda se apresenta como "pacifista" e "libertadora" da humanidade, da "opressão" e da "bárbarie" (inventada e contada por eles mesmos).
sim, eles estavam mesmo, mesmo preocupados com a bárbarie e com a humanidade, da qual foram "salvadores". pois é. isso notou-se perfeitamente quando mataram larguíssimas dezenas de milhões de Russos étnicos na URSS das maneiras mais bárbaras, loucas e sádicas que se possa imaginar, e quando reduziram muitos outros milhões à escravidão ou à fome mortífera, pura e simples.
muito da verdadeira história e do verdadeiro Holocausto ainda está por contar e por julgar. até lá vão continuar a contar a sua história propagandística invertida onde são o fiel da balança, «o bem» e o resto o «mal», transformando assim o mal em bem, e o bem em mal, numa história onde a verdade é apagada, silenciada ou esquecida, para dar lugar à maior mentira de todos os tempos, de proporções dantescas e macabras.

2 comentários:

Anónimo disse...

Você tenta, tenta justificar uma barbarea com outra. Tanto nazista como comunistas cometeram suas atrocidades e por isto a humanidade, ou ao menos a maioria dela, rejeita estas ideologias. A democracia tambem cometeu seus erros, mas de todos os regimes, ela é a melhor, porque sempre pode ser mudada e consertada perante os erros cometidos. Já os outros não, sempre a mesma coisa, sempre imutavel. Incapaz de ter a humildade de reconhecer erros e falhas.

lucassouza24

Thor disse...

não, porco.
quem "justifica" uma barbaridade com outra (inventada) são mesmo os teus donos, que diziam que vinham "libertar" o povo alemão (ou seja estuprar as mulheres, matar as crianças, velhos etc) da suposta bárbarie nazi. e para justificarem todos os seus crimes e atrocidades imundas, lá inventaram um pseudo-holoconto...

"democracia"?? mas de qual "democracia" é que falas??
estás a falar da Ditadura de Centro e Centro-Esquerda??
da ditadura Esquerdista cultural do Politicamente Correcto?
não sei a que "democracia" te referes...
ah, referes-te ao imobilismo e bipolarização parlamentar, em que 1 ou 2 partidos se perpetuam no poder e na corrupção, além de censurarem quem não interessa e ainda permitirem tudo À escumalha de Exrrema-Esquerda.

mete a tua pseudo-"democracia" no cú! mas qual "mudada" e "consertada"...sabes lá o que estás a dizer.

e os liberais mataram muito mais que os Nazis, não só na Guerra Mundial, como muito depois desta acabar...