"O que Lénin e Trotsky não atingiram com o fim de conduzir as forças que dormitam no bolchevismo para a vitória final, será obtido através da política mundial da Europa e América." - Rosenberg 1930

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

brasileiros matam taxista em Rio Tinto

Matam taxista por 50 euros e vão jantar ao McDonald's

Planearam assaltar um taxista para comprar droga, mas não previram que ele tentasse resistir ao roubo. Foi morto por causa de 50 euros que serviram para pagar um jantar, ainda o corpo estava quente.


Brasuca fazia anos e os amigos juntaram-se todos em Rio Tinto, Gondomar para beber. Com o brasileiro estavam "Medeiros", "Tarreco" e "Jay", que viria mais tarde a servir de motorista. Os amigos ficaram sem dinheiro, mas com vontade de fumar droga. Decidiram então roubar Manuel Jorge Castro, um taxista de Ermesinde, que, segundo a acusação do Ministério Público (MP) de Gondomar, mataram durante o assalto.
Pouco depois da meia noite de 27 de julho de 2008, o grupo estava perto do supermercado Modelo, de Rio Tinto, e sem dinheiro. Resolveram atacar em Ermesinde porque não queriam fazer um roubo muito perto de casa.

Sem automóvel, pediram boleia a "Jay", um amigo, de 22 anos, o único que tinha carro. Este deixou-os perto da Estação da CP de Ermesinde, onde dois taxistas se recusaram a transportá-los. O terceiro motorista, Manuel Jorge Castro, 38 anos, aceitou o serviço e levou-os para a Rua das Carvalheiras, em Rio Tinto, uma zona erma.

O taxímetro marcava 8,70 euros. "Brasuca" entregou uma nota falsa de 50 euros para pagar a corrida e o taxista puxou da carteira para lhe dar o troco. Era o momento esperado. "Medeiros" puxou da pistola. Só que, perante a ameaça, Manuel Jorge Castro tentou resistir e acabou por ser baleado. Os assaltantes levaram a carteira, abandonando a nota falsa e fugiram para a casa de "Medeiros", que vivia a 800 metros. Dividiram os 50 euros e foram jantar ao McDonald's, onde foi ter "Jay".

Para o MP não há dúvidas de que o gangue planeou o assalto ao pormenor. Desde o local escolhido para parar até ao estratagema da nota falsa de 50 euros, destinada a levar o taxista a mostrar a carteira. "Medeiros", hoje com 23 anos, ficou com a missão de ameaçar a vítima com uma pistola. Ao "Tarreco" competia ser mais uma presença ameaçadora.

O jovem que tinha dado boleia nem queria acreditar quando os outros lhe disseram que tinham morto o taxista. Teve de ir ao local para ver com os próprios olhos e voltou irritado para o Mc Donald's, para repreender os amigos. Foram os quatro para o Rio Douro onde atiraram a carteira à água.
Mais de dois anos depois, após intensa investigação da Polícia Judiciária, os quatro foram detidos e três deles estão em prisão preventiva, por homicídio qualificado, roubo e passagem de moeda falsa.

FONTE


este crime abjecto é já antigo, mas só agora os assassinos foram capturados depois de longa investigação.
é as «vantagens» da convivência tropical a chegar a todos os cantinhos do país e da Europa.

3 comentários:

Anónimo disse...

http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=317102

http://www.nodeju.com/18910/hitler-had-secret-love-child.html

Anónimo disse...

Para mim deviam tar todos na cadeia e apanhar 12 ou mais anos porque não tenhem o direito de tirar a vida a ninguem em que pais estamos ...

Nicolae Sofran disse...

A Europa é conduzida pelos pederastas podres da geração de 1968, como o Maoista-Comunista, Durão Barroso!